O carregamento dos veículos elétricos é um tema muito recente para ter um vocabulário fixo. Nem sempre é fácil entender o que é uma wallbox, o carregamento rápido ou a supervisão. Por isso, a ChargeGuru criou o glossário da mobilidade elétrica para poder simplificar-lhe a sua passagem ao elétrico.

Posto de carregamento & companhia: o material de base para carregar o seu carro elétrico

Soluções de carregamento

Posto de carregamento : dispositivo que serve para ligar um carro elétrico e carregá-lo. Pode ser fixado numa parede, num pé ou diretamente fixada ao chão em função do tamanho. Em função dos modelos, pode ter uma tomada ou um cabo incluído. Atualmente, a potência de carregamento vai de 3,7 kW até 350 kW e mais.

Posto de carregamento duplo: um carregador com o qual podemos ligar e carregar dois carros elétricos ao mesmo tempo. Um posto de carregamento duplo tem duas tomadas. 

Carregador: Trata-se de todos os dispositivos de carregamento utilizados para o carregamento de veículos elétricos (ou qualquer aparelho elétrico!).

Carregador portátil: cabo utilizado para ligar um carro elétrico a uma tomada doméstica ou a uma tomada industrial. Então, o cabo tem de um lado uma tomada tipo 2 para ligar ao carro, uma caixa para assegurar as condições de segurança durante o carregamento, e do outro lado uma tomada para ligar a uma tomada doméstica ou uma tomada industrial. 

Postos de carregamento rápidos: um posto de carregamento que permite a recarga rápida. A maioria são de corrente contínua e estão instalados em autoestradas, centros da cidade, ou em certas empresas. 

Ponto de carregamento: refere-se a uma tomada dedicada ao carregamento de veículos elétricos, por exemplo, um posto de carregamento duplo conta com dois pontos de carregamento. 

Tomada CEE ou tomada industrial: tomada que entrega uma potência superior àquela de uma tomada elétrica standard. Juntamente a um carregador portátil adequado, pode carregar à mesma potência que um posto de carregamento. 

Tomada Green Up ou tomada reforçada: Tomada prevista para recarregar veículos elétricos. É mais resistente que uma tomada de corrente standard. Com um carregador portátil adequado, pode recarregar a uma potência de 3,2 kW contra 2,2 kW em standard.

Elementos técnicos

Carregamento normal: Um ponto de carregamento que permite uma transferência de energia inferior ou igual a 22 kW para um carro elétrico. 

Carregamento rápido: Um ponto de carregamento que permite uma transferência de energia superior a 22 kW para um carro elétrico. 

Tomada saliente: tomada num posto de carregamento que permite ligar um cabo de carregamento.

Estação de carregamento: um carregador / wallbox associado a lugares de estacionamento ou um conjunto de postos de carregamento associados a vários lugares de estacionamento. São alimentados por um mesmo contador de eletricidade. 

Tipo 1: Standard de tomadas para carros elétricos, comum pelo mundo salvo na Europa onde o Tipo 2 agora é o standard para os carros e os postos de carregamento. Portanto, um carro com uma tomada Tipo 1 requer um cabo Tipo 1 – Tipo 2 para poder ligar a uma wallbox que tem uma tomada de Tipo 2 ou um cabo Tipo 1 – Tipo 3 para uma wallbox que tem uma tomada de Tipo 3 (caso raro). 

Tipo 2: standard europeu para as tomadas de carregamento normal de veículos elétricos, tanto nos carros como nos postos de carregamento. É como o USB para o material informático. Ou seja, uma wallbox com uma tomada Tipo 2 requer um cabo Tipo 2 – Tipo 2 se o carro tiver uma tomada Tipo 2 ou um cabo Tipo 1 – Tipo 2 se o carro tiver uma tomada Tipo 1.

Wallbox: palavra frequentemente utilizada, que faz referência a um posto de carregamento fixado numa parede e instalada numa moradia. Além disso trata-se do nome de um fabricante espanhol de postos de carregamento. 

Instalação de postos de carregamento 

Balanceamento da carga ou energia: dispositivo que permite variar a potência de um carregador / wallbox em função de parâmetros específicos.

Postos de carregamentos públicos e corrente contínua: aqui as coisas podem complicar-se, mas vamos lá esclarecer!

Supercharger: carregador rápido Tesla, utilizável apenas pelos carros Tesla. A rede de supercharger Tesla está espalhada por todo o mundo. 

CHAdeMO: standard para o carregamento rápido desenvolvido no Japão. Os veículos dos construtores Nissan, Kia e Mitsubishi até recentemente eram compatíveis com o carregamento rápido CHAdeMO. Por exemplo, os futuros modelos de Nissan e Kia adotarão o standard Combo CCS.

Combo CCS: standard europeu para o carregamento rápido. A grande maioria dos veículos capazes de carregamento rápido na Europa utilizam este standard.

Posto de carregamento DC ou carregador de corrente contínua: posto de carregamento enviando eletricidade em corrente contínua ao veículo, frequentemente a uma potência igual ou superior a 50 kW. Mas estes postos de carregamento são caros a instalar (até várias dezenas de milhares de euros). Muitas vezes são instalados para empresas ou áreas de serviço em autoestradas. 

Cartão de carregamento: cartão que permite a utilização dos postos de carregamento públicos. Em Portugal, deverá escolher uma das propostas disponíveis pelos Comercializadores de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica (CEME).

Supervisão: serviço de gestão a distância de postos de carregamento, com recurso a software e uma conexão à internet. O software de supervisão permite acrescentar funcionalidades aos postos. Por exemplo a recuperação de dados de consumo dos postos de carregamento, a gestão avançada dos acessos ou a faturação do carregamento. Geralmente, os postos de carregamento instalados em empresas são muitas vezes supervisados. 

Mobi.E: é uma empresa pública que gere a mobilidade elétrica em Portugal, dos fluxos energéticos e financeiros resultantes das operações da rede de mobilidade elétrica.

Interoperabilidade ou roaming: capacidade para um utilizador de veículos elétricos de ter acesso aos pontos de carregamento que pertencem a diferentes redes sem ter de possuir um cartão de cada rede. Assim como o roaming para as redes telefónicas móveis: quando vamos para o estrangeiro, o nosso telemóvel troca para uma rede local sem ter de aderir a outro tarifário. Por exemplo em Portugal, a Mobi.E garante a interoperabilidade.  

Operadores de Pontos de Carregamento (OPC): entidade titular de licença cuja atividade consiste na instalação, disponibilização, exploração e manutenção de infraestruturas de acesso público ou privativo, integradas na rede de mobilidade elétrica e que permitam o carregamento de baterias de veículos elétricos.

Comercializador de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica (CEME): entidade titular de licença de operação de pontos de carregamento e de registo de comercialização de eletricidade para a mobilidade elétrica, cuja atividade consiste na compra a grosso e venda a retalho de energia elétrica, para fornecimento aos Utilizadores de Veículos Elétricos (UVE). 

Posto de carregamento público: posto de carregamento, explorado por um operador público ou privado, ao qual os utilizadores têm acesso sem qualquer discriminação.

230 Volt: tensão da rede elétrica de baixa tensão, ou seja a rede presente nas moradias ou edifícios do setor terciário. 

Contador eletromecânico: antiga versão do contador de eletricidade, ele mede a quantidade de energia com uma roda que gira, visível no contador. 

Contador inteligente: contador de eletricidade com certas funcionalidades inteligentes, como por exemplo leituras automáticas. 

Energia verde: eletricidade produzida por meios de produção sustentáveis, como por exemplo turbinas eólicas, painéis fotovoltaicos ou barragens hidráulicas. Assim, é relevante de carregar o seu carro elétrico com energia verde, para poder contribuir de forma positiva à transição energética.

kW : quilowatt, corresponde a 1.000 Watt, uma unidade de medida da potência em eletricidade. A potência de uma wallbox exprime-se em kW. 

Monofásico / trifásico: por um lado, uma instalação elétrica monofásica possui uma fase e um neutro. A energia é transportada por um só cabo elétrico. Por outro lado, uma instalação trifásica possui três cabos e um neutro, há 3 cabos elétricos distintos. Além disso, a potência máxima em trifásico é mais elevada que em monofásico.

Proteções elétricas: dispositivo instalado num circuito elétrico para causar um disparo se houver um risco para as pessoas ou para os aparelhos. Os postos de carregamento são ligados à proteção dedicada, para garantir a segurança dos utilizadores e dos veículos durante o carregamento. 

Potência requisitada ou potência máxima admissível: potência máxima possível num contador elétrico, definida durante a ligação do contador elétrico à rede de distribuição. 

Potência contratada: potência máxima utilizada num contador elétrico, definida num contrato de distribuição de eletricidade. Se a potência contratada for ultrapassada, o contador dispara. A potência contratada é limitada pela potência certificada do contador. É possível modificar a potência contratada fazendo um pedido ao seu distribuidor de eletricidade.

Carros elétricos – um lembrete útil? 

Autonomia:  A distância em quilômetros, que um carro elétrico pode percorrer com a eletricidade da sua bateria carregada a 100%. Diferentes normas existem para medir a autonomia, como o ciclo WLTP.

Incentivo para a compra de um veículo elétrico: O incentivo para a compra de um veículo elétrico para particulares é da ordem de 3.000 euros, um pedido por pessoa. Da mesma forma, um incentivo existe para a compra de um carro elétrico para empresas, de um valor de 2.000 euros, até quatro pedidos por empresa. 

Carregador de bordo: transformador no interior do veículo elétrico que permite converter a eletricidade proveniente da rede elétrica, em eletricidade armazenada na bateria do veículo. O carregador de bordo aceita uma potência máxima o que determina qual será a potência máxima de carregamento. 

Normas WLTP: norma utilizada para medir a autonomia de um carro elétrico, que permite comparar a autonomia de dois veículos elétricos distintos. 

Carros com motor a combustão interna: carros que possuem apenas um motor a combustão (gasolina ou gasóleo).

Carros elétricos: veículos a motor equipados de um sistema de propulsão que contém pelo menos um conversor de energia na forma de um motor elétrico não periférico. E também equipado de um sistema de armazenamento da energia elétrica recarregável a partir de uma fonte exterior. 

Velocidade de carregamento: medida em quilómetros de autonomia por hora, permite comparar as performances de dois postos de carregamento distintos. 

Carro 100 % elétrico: veículo elétrico dotado de apenas um motor elétrico e de uma bateria. Por exemplo, o Kia E-Niro é um carro 100% elétrico. 

Carro híbrido Plug-In : carro dotado de um motor elétrico, de uma bateria e de um motor a combustão (gasolina ou gasóleo) tradicional, capaz de carregar a sua bateria através de uma tomada. Por exemplo, o MINI Countryman PHEV é um híbrido Plug-In.